quinta-feira, 31 de julho de 2014


Vídeo de Júlio Cat - Cena do Filme "Pacto de Sangue"



“PACTO DE SANGUE” (2009). O filme mostra, por meio de esquetes humorísticas, situações do cotidiano vividas pelos servidores de um fictício Tribunal da América Latina (TAL), decorrentes de um pacto de gestão acordado entre o novo Presidente do Órgão e o Presidente do Sindicatos dos Auditores Federais (AUFs).

@@@@@

Júlio CAT, auditor lotado na Secretaria de Macroavaliação Governamental, produz vídeos amadores que abordam de forma cômica, principalmente, situações do cotidiano dos servidores do Tribunal.


terça-feira, 29 de julho de 2014

27 de Março - Eu te amo boa noite - Conto de Paulo AVELINO

Iroshka Maruf [a poetisa] desapareceu hoje [uma noite tempestuosa] em um dos dois únicos penhascos à borda do lago Sarygamysh [o fato de existir outro penhasco não é irrelevante] com a idade de dezessete anos e dezessete dias [uma coincidência que não deixou de provocar misticismos numéricos] no ano 1900. Seus pais, avós, as três únicas amigas e mil e duzentos apaixonados por poesia que amavam seus livrinhos O Dicionário das Delicadezas, És meu deus e meu daimon e Gatinhos de doce porcelana a choraram como se morrera [e de fato a polícia política czarista ordenou que se a considerasse morta para evitar qualquer outra conotação ao evento].

Iroshka desde os onze anos postava cartas, das quais metade para si mesma e o restante para alguém que nunca se soube [apesar das hipóteses a respeito]. Seus sonetos falavam de amores tão belos que é melhor que nem existam, e de Almas gêmeas próximas e distantes como em labirinto.

No dia em que desapareceu Iroshka acariciou duas vezes seu cachorrinho, soprou um beijo para sua avó paterna [minha fada de óculos] e deixou sobre a mesa uma frase Eu te amo eu te amo boa noite. Três pescadores afirmaram tê-la visto sobre o penhasco contra a luz dos relâmpagos, estendendo os braços. Sobre o outro penhasco, outra figura, um belo jovem, olhando-a como em alegria melancólica de tão grande. Isso não deixou de adicionar adoração à memória da jovem poetisa.

@@@@@

Este conto faz parte da série de 366 contos do gênero fantástico Efemérides de Amhitar, publicada ao longo de 2013, todos com um máximo de 1500 espaços.

O auditor Paulo Avelino atua na Secretaria Regional do Ceará e escreve contos, literatura digital e Direito Administrativo. É um dos coordenadores deste blog.

Histórias de Vida - Fotografias de Márcia SARTORI














 @@@@@


A auditora Marcia Sartori atua na Secretaria das Sessões e suas fotos podem ser vistas no endereço Olhares. Além de fotografar, mantém o blog Em cantos do mundo, cujo principal tema são viagens.

Swing Tântrico - Peça de Marcelo ASSIS (8/10)

Patrick – É claro que não! Eu ando tão carente e você sabe disso! Ele chegou e me seduziu, depois de ter me feito beber um pouco, e sabe como é: a gente ficou! No dia seguinte, ele veio atrás de mim e ficou insistindo, insistindo e foi mesmo muito insistente, e, como foi bom, acabei ficando com ele de novo, e de novo e de novo várias vezes.
Ricardo – É?! Pois você pode fazer as suas malas e dá o fora daqui!
Patrick – Você está me pondo para fora de casa?
Ricardo – Estou!
Patrick – Mas você tá me traindo com a biscate da Sissi!
Ricardo – Primeiro, eu já disse que é trabalho! Segundo, eu não vivo às suas custas!
Patrick – è assim! Tá bom, eu vou! Vou direto falar com certa colunista com a qual você teve um certo desentendimento no passado e contar tudo sobre nós dois! Já pensou no escândalo?! Quem sabe, eu não consiga finalmente sair nas capas das revistas?! Que tal, eu na capa da Gmagazine? Seria algo do tipo: O bonitão que laçou o coração e corneou o professor que come todas na novela das 9! Quem sabe, eu não possa até entrar no Big Brother? – para a plateia – Biaaaaau!
Ricardo – Você está me chantageando?
Patrick – Não, estou apenas contando carneirinhos para dormir...
Patrick sai. Ricardo vai atrás.
Sissi – Lúcia, eu tenho algo para te mostrar, mas não sei se você vai querer ver...
Lúcia – Seja o que for, eu prefiro ver!
Sissi – Então..., toma!
Lúcia – Putz! É verdade mesmo!
Sissi – E olha a cara de quem tá gostando do safado!
Lúcia – Também, com um gatão desses, até eu!
Sissi – Você acha? Pois, eu prefiro o André...
Lúcia – Bem, como o André é meu filho, eu não tenho escolha a não ser preferir beijar o outro!
Sissi – E foi esse aí que foi lá no salão tomar satisfações!
Lúcia – Graças a Deus que não tem um terceiro na parada! Será que ele paga este também?
Sissi – Sei lá! Mas tenho certeza que foi ele que mandou essa foto pelo correio!
Lúcia – Meu Deus! Então o André enlouqueceu!
Sissi – Não o André, o outro!
Lúcia – Com certeza, para fazer tu se separar, que truque mais barato! O que você vai fazer com isso?
Sissi – Vou guardar! Isso vale ouro num processo de divórcio! O André que me espere, vai sair desse casamento só com as roupas do corpo!
Lúcia – Se fosse comigo, o falecido não saía nem com as roupas do corpo, na verdade, não saía nem com o pinto!
André – A gente não pode se encontrar amanhã Patrick? Tá meio tarde! Tá certo! Eu sei aonde é! Chego em 20 minutos!
Sissi – Quem é Patrick?
André – Não é da sua conta!
Sissi – Grosso! Então, é esse o nome do outro!
André – Quer dizer que ele quis te expulsar de casa?
Patrick – Eu tive que ameaçar contar tudo sobre nós!
André – Já a Sissi, agiu bem diferente. Na verdade, nem sei se ela recebeu a foto! Acho que o meu casamento tá mesmo terminado!
Patrick – Já sei! Nós temos que desmascarar o Ricardo!
André – Quem é Ricardo? O importante é ferrarmos O Danilo!
Patrick – Danilo é o nome do personagem dele na novela! Você não quem ele é? Ele é o Ricardo Salvatore!
André – E o que isso importa? O importante é que ele está se passando por outro? O que você quer que eu faça?
Patrick – Uma coisa bem simples, coloque o seu celular na bolsa dela. O resto deixa comigo!
Som de um toque muito ridículo de celular. Sissi constrangida.
Sissi – O que é isso, Jesus! Parece o celular do André! – revira a bolsa. Encontra o celular e atende – Alô!
Patrick – Deve ter sido engano, porque estou ligando para o meu namorado...
Sissi – Patrick?
Patrick – Sissi?
Sissi – Eu não sei como, mas o celular do André acabou parando na minha bolsa...
Patrick – Deve ser os desígnios de Deus, porque eu preciso muito falar com você!
Sissi – Mas eu não preciso falar com você! O André é todo seu!
Patrick – O André!!  Mas quanto ao Danilo?
Sissi – Danilo? Não estou entendendo!
Patrick – Essa piranha é mesmo sonsa! ( para a plateia) -  Vem aqui que você vai entender! Eu tenho uma coisa para te contar, algo que você quer muito saber, mas só conto pessoalmente!
Som de campanhia.
Patrick só de cueca.
Patrick – Olá Sissi! Desculpe a demora! Eu estava terminando de me vestir!
Sissi – O que você quer desembucha!
Patrick – Você não quer se sentar?
Sissi – Não! Eu quero que você seja direto!
Patrick – Tá certo! Veja isto!
Sissi – O que é isso?
Patrick – Veja você mesma!
Sissi – Como você têm tantas fotos do Danilo e como ele conhece tantas celebridades?
Patrick – O seu Danilo não é um sósia do Ricardo Salvatore! Ele é o verdadeiro Ricardo Salvatore! Ele, inclusive, é o dono desse apartamento!
Sissi - E o que o Ricardo Salvatore estava fazendo trabalhando numa academia?
Patrick – Quando a próxima novela dele começar, você vai saber a razão!
Sissi – Está querendo me dizer que ele está lá apenas para se preparar para interpretar um papel?!
Patrick – Sim! E adivinha qual é o nome da personagem? Danilo! Um professor de academia galinha que pega todas as aluna da academia até que encontra o amor da sua vida, não é brega? As gravações, inclusive, já começaram! Aposto que vocês não estão mais se encontrando na academia, não é? É só uma questão de dias para ele te dá um pé na bunda, sua mocréia!
Sissi – Você é psicopata?! Por que você está fazendo isso?
Patrick – Ela é retardada?! (Para a plateia) - Estou fazendo isso, porque tudo é uma mentira e, é óbvio, porque não quero que você fique com ele!
Sissi – Bem, se você tem medo que eu fique com ele, então, tudo não pode ser uma mentira!
Lúcia – Quer dizer, guria, que o Dr. Murilo é realmente o Dr. Murilo? Que loucura, tchê!
Sissi – O mais louco é ter sido o namorado do meu marido que me entregou o serviço! Agora tenho certeza que foi ele que me enviou a foto!
Lúcia – Com certeza, para te desestabilizar! Esse sujeito deve ter colocado teu nome até na boca do sapo!
Sissi – Credo, Lúcia! Será que ele chegaria a tanto?
Lúcia – Pode apostar! Ele é desses putos que têm raiva de mulher porque quer ser uma!
Sissi – E como o Danilo..., digo o Ricardo, conhece ele?
Lúcia – Ele deve ser o figurinista ou o cabeleireiro dele nas novelas, que se apaixonou por ele e não conformado de perdê-lo para uma mulher, que é o que no fundo ele quer ser, resolveu infernizar a sua vida!
Sissi – E por que ele seduziu o André?
Lúcia – Ele usou o André para te machucar, como na mente doente dele, ele acredita que tu o machucou. Ele se achou no direito de fazer o mesmo!
Sissi – Sim, tudo faz sentido!
Lúcia – E se faz sentido..., é verdade!
Sissi – Lúcia, eu tenho que falar com o Ricardo, mas o celular dele não atende! Ele deve tá gravando, o Patrick me disse que as gravações já começaram!
Lúcia – Então, vê se consegue uns passes pra gente entrar no estúdio e ver as gravações! Dizem que o Tony Ramos vai participar! Sou louca por ele! Se você agarrou o Dr. Murilo, quem sabe, eu não agarro o Tony!
Sissi – Lúcia, o Tony Ramos é casado e muito bem casado segundo dizem!
Lúcia – Também li nas revistas, que o Dr. Murilo namora aquela que faz a doida na novela das 7, mas ele está com você! Essas revistas só querem vender! Se eu pego o Tony, ele não me escapa!
André – O que você veio fazer aqui? Ficou maluco, porra! E se a Sissi te pegasse aqui?
Patrick – Mas é exatamente isso o que eu quero!
André – Ah não! Você não vai me sacanear com a Sissi!
Patrick – Sacanear como? Ela já não viu a foto da gente se beijando?

André – Eu não sei se ela viu!

Continua na parte 9/10

@@@@@

Marcelo Assis da Silva é Técnico de Finanças e Controle Externo e atua na Secretaria de Controle Externo de Aquisições Logísticas. Estudou roteiro na Escola de Cinema Darcy Ribeiro no Rio de Janeiro e montou e dirigiu o espetáculo “Swing Tântrico” também no Rio de Janeiro. “O Primo Basílio” é uma adaptação teatral do romance de Eça de Queiroz.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Flores em Bruxelas - Fotografias de Márcia SARTORI
















 @@@@@


A auditora Marcia Sartori atua na Secretaria das Sessões e suas fotos podem ser vistas no endereço Olhares. Além de fotografar, mantém o blog Em cantos do mundo, cujo principal tema são viagens.

17 de julho: Os sonhos - Conto de Paulo AVELINO

Baixo [mais até que nas fotos] bigode encerado e capote cinza, o Chefe entra no elevador. Arrasta a voz:

- Como vai o aço, camarada?

- Vai bem, Camarada Secretário-Geral. A produção aumentou 200 por cento.

-E o petróleo, camarada?

- Vai bem. A produção aumentou 300 por cento.

-E o algodão, camarada?

- Vai bem. A produção aumentou 400 por cento.

-E este elevador?

- É o mais moderno, Camarada Secretário-Geral. Um orgulho da indústria Soviética.

O Chefe cofia o bigode. A voz arrasta o dobro:

- Este elevador está parado, camarada. Até você está me traindo.

E o camarada acordava, o suor a gelar o travesseiro.

Sete membros da cúpula do Partido alegaram [posteriormente e de forma não totalmente verossímil] ter tido o mesmo pesadelo na véspera da visita do Generalíssimo I. V. Stalin a Amhitar hoje em 1947. Iria inaugurar mais conquistas da Revolução Proletária e de quebra, ser o primeiro a passear no primeiro elevador do país, que constava do primeiro arranha-céu [do alto de seus nove andares].

A vinda detonou pesadelos para os burocratas do Partido e ameaças para jovens mecânicos, advertidos 999 vezes de que tudo deveria funcionar, senão...

Senão Nada. Stalin não veio. A explicação oficial é que assoberbado por uma complexa conjuntura externa, o Guia Genial dos Povos teve de se privar deste importante périplo. [A explicação não-oficial – que um caviar de esturjão estragado o prendeu ao banheiro do Kremlin – é considerada por demais humilhante ao país].


@@@@@

Este conto faz parte da série de 366 contos do gênero fantástico Efemérides de Amhitar, publicada ao longo de 2013, todos com um máximo de 1500 espaços.


O auditor Paulo Avelino atua na Secretaria Regional do Ceará e escreve contos, literatura digital e Direito Administrativo. É um dos coordenadores deste blog.

Destino II - Poema de José OSTERNO

Quase que te amo,
não fosse o tempo (pouco).

Quase que te faço um filho,
não fosse o encontro (pendente).

Quase que te mato,
não fosse o fato (absurdo).

Quase que não fomos felizes,

não fosse o atalho (da separação).

@@@@@ 

José Osterno Campos De Araújo é cearense, torcedor do Fortaleza, ex-analista do TCU na Secex-CE e Procurador Regional da República em Brasília-DF.


Swing Tântrico - peça de Marcelo ASSIS (7/10)

Patrick – É claro que não! Eu ando tão carente e você sabe disso! Ele chegou e me seduziu, depois de ter me feito beber um pouco, e sabe como é: a gente ficou! No dia seguinte, ele veio atrás de mim e ficou insistindo, insistindo e foi mesmo muito insistente, e, como foi bom, acabei ficando com ele de novo, e de novo e de novo várias vezes.
Ricardo – É?! Pois você pode fazer as suas malas e dá o fora daqui!
Patrick – Você está me pondo para fora de casa?
Ricardo – Estou!
Patrick – Mas você tá me traindo com a biscate da Sissi!
Ricardo – Primeiro, eu já disse que é trabalho! Segundo, eu não vivo às suas custas!
Patrick – è assim! Tá bom, eu vou! Vou direto falar com certa colunista com a qual você teve um certo desentendimento no passado e contar tudo sobre nós dois! Já pensou no escândalo?! Quem sabe, eu não consiga finalmente sair nas capas das revistas?! Que tal, eu na capa da Gmagazine? Seria algo do tipo: O bonitão que laçou o coração e corneou o professor que come todas na novela das 9! Quem sabe, eu não possa até entrar no Big Brother? – para a plateia – Biaaaaau!
Ricardo – Você está me chantageando?
Patrick – Não, estou apenas contando carneirinhos para dormir...
Patrick sai. Ricardo vai atrás.
Sissi – Lúcia, eu tenho algo para te mostrar, mas não sei se você vai querer ver...
Lúcia – Seja o que for, eu prefiro ver!
Sissi – Então..., toma!
Lúcia – Putz! É verdade mesmo!
Sissi – E olha a cara de quem tá gostando do safado!
Lúcia – Também, com um gatão desses, até eu!
Sissi – Você acha? Pois, eu prefiro o André...
Lúcia – Bem, como o André é meu filho, eu não tenho escolha a não ser preferir beijar o outro!
Sissi – E foi esse aí que foi lá no salão tomar satisfações!
Lúcia – Graças a Deus que não tem um terceiro na parada! Será que ele paga este também?
Sissi – Sei lá! Mas tenho certeza que foi ele que mandou essa foto pelo correio!
Lúcia – Meu Deus! Então o André enlouqueceu!
Sissi – Não o André, o outro!
Lúcia – Com certeza, para fazer tu se separar, que truque mais barato! O que você vai fazer com isso?
Sissi – Vou guardar! Isso vale ouro num processo de divórcio! O André que me espere, vai sair desse casamento só com as roupas do corpo!
Lúcia – Se fosse comigo, o falecido não saía nem com as roupas do corpo, na verdade, não saía nem com o pinto!
André – A gente não pode se encontrar amanhã Patrick? Tá meio tarde! Tá certo! Eu sei aonde é! Chego em 20 minutos!
Sissi – Quem é Patrick?
André – Não é da sua conta!
Sissi – Grosso! Então, é esse o nome do outro!
André – Quer dizer que ele quis te expulsar de casa?
Patrick – Eu tive que ameaçar contar tudo sobre nós!
André – Já a Sissi, agiu bem diferente. Na verdade, nem sei se ela recebeu a foto! Acho que o meu casamento tá mesmo terminado!
Patrick – Já sei! Nós temos que desmascarar o Ricardo!
André – Quem é Ricardo? O importante é ferrarmos O Danilo!
Patrick – Danilo é o nome do personagem dele na novela! Você não quem ele é? Ele é o Ricardo Salvatore!
André – E o que isso importa? O importante é que ele está se passando por outro? O que você quer que eu faça?
Patrick – Uma coisa bem simples, coloque o seu celular na bolsa dela. O resto deixa comigo!
Som de um toque muito ridículo de celular. Sissi constrangida.
Sissi – O que é isso, Jesus! Parece o celular do André! – revira a bolsa. Encontra o celular e atende – Alô!
Patrick – Deve ter sido engano, porque estou ligando para o meu namorado...
Sissi – Patrick?
Patrick – Sissi?
Sissi – Eu não sei como, mas o celular do André acabou parando na minha bolsa...
Patrick – Deve ser os desígnios de Deus, porque eu preciso muito falar com você!
Sissi – Mas eu não preciso falar com você! O André é todo seu!
Patrick – O André!!  Mas quanto ao Danilo?
Sissi – Danilo? Não estou entendendo!
Patrick – Essa piranha é mesmo sonsa! ( para a plateia) -  Vem aqui que você vai entender! Eu tenho uma coisa para te contar, algo que você quer muito saber, mas só conto pessoalmente!
Som de campanhia.
Patrick só de cueca.
Patrick – Olá Sissi! Desculpe a demora! Eu estava terminando de me vestir!
Sissi – O que você quer desembucha!
Patrick – Você não quer se sentar?
Sissi – Não! Eu quero que você seja direto!
Patrick – Tá certo! Veja isto!
Sissi – O que é isso?
Patrick – Veja você mesma!
Sissi – Como você têm tantas fotos do Danilo e como ele conhece tantas celebridades?
Patrick – O seu Danilo não é um sósia do Ricardo Salvatore! Ele é o verdadeiro Ricardo Salvatore! Ele, inclusive, é o dono desse apartamento!
Sissi - E o que o Ricardo Salvatore estava fazendo trabalhando numa academia?
Patrick – Quando a próxima novela dele começar, você vai saber a razão!
Sissi – Está querendo me dizer que ele está lá apenas para se preparar para interpretar um papel?!
Patrick – Sim! E adivinha qual é o nome da personagem? Danilo! Um professor de academia galinha que pega todas as aluna da academia até que encontra o amor da sua vida, não é brega? As gravações, inclusive, já começaram! Aposto que vocês não estão mais se encontrando na academia, não é? É só uma questão de dias para ele te dá um pé na bunda, sua mocréia!
Sissi – Você é psicopata?! Por que você está fazendo isso?
Patrick – Ela é retardada?! (Para a plateia) - Estou fazendo isso, porque tudo é uma mentira e, é óbvio, porque não quero que você fique com ele!
Sissi – Bem, se você tem medo que eu fique com ele, então, tudo não pode ser uma mentira!
Lúcia – Quer dizer, guria, que o Dr. Murilo é realmente o Dr. Murilo? Que loucura, tchê!
Sissi – O mais louco é ter sido o namorado do meu marido que me entregou o serviço! Agora tenho certeza que foi ele que me enviou a foto!
Lúcia – Com certeza, para te desestabilizar! Esse sujeito deve ter colocado teu nome até na boca do sapo!
Sissi – Credo, Lúcia! Será que ele chegaria a tanto?
Lúcia – Pode apostar! Ele é desses putos que têm raiva de mulher porque quer ser uma!
Sissi – E como o Danilo..., digo o Ricardo, conhece ele?
Lúcia – Ele deve ser o figurinista ou o cabeleireiro dele nas novelas, que se apaixonou por ele e não conformado de perdê-lo para uma mulher, que é o que no fundo ele quer ser, resolveu infernizar a sua vida!
Sissi – E por que ele seduziu o André?
Lúcia – Ele usou o André para te machucar, como na mente doente dele, ele acredita que tu o machucou. Ele se achou no direito de fazer o mesmo!
Sissi – Sim, tudo faz sentido!
Lúcia – E se faz sentido..., é verdade!
Sissi – Lúcia, eu tenho que falar com o Ricardo, mas o celular dele não atende! Ele deve tá gravando, o Patrick me disse que as gravações já começaram!
Lúcia – Então, vê se consegue uns passes pra gente entrar no estúdio e ver as gravações! Dizem que o Tony Ramos vai participar! Sou louca por ele! Se você agarrou o Dr. Murilo, quem sabe, eu não agarro o Tony!
Sissi – Lúcia, o Tony Ramos é casado e muito bem casado segundo dizem!
Lúcia – Também li nas revistas, que o Dr. Murilo namora aquela que faz a doida na novela das 7, mas ele está com você! Essas revistas só querem vender! Se eu pego o Tony, ele não me escapa!
André – O que você veio fazer aqui? Ficou maluco, porra! E se a Sissi te pegasse aqui?
Patrick – Mas é exatamente isso o que eu quero!
André – Ah não! Você não vai me sacanear com a Sissi!
Patrick – Sacanear como? Ela já não viu a foto da gente se beijando?

André – Eu não sei se ela viu!

(continua na parte 8/10)

@@@@@

Marcelo Assis da Silva é Técnico de Finanças e Controle Externo e atua na Secretaria de Controle Externo de Aquisições Logísticas. Estudou roteiro na Escola de Cinema Darcy Ribeiro no Rio de Janeiro e montou e dirigiu o espetáculo “Swing Tântrico” também no Rio de Janeiro. “O Primo Basílio” é uma adaptação teatral do romance de Eça de Queiroz.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Swing Tântrico - peça de Marcelo ASSIS (6/10)

André – Se curte? Ele ganha a vida ensinando isso!
Patrick – Fudeu! Eu estava pensando em aprender sexo tântrico, mas se o cara já dá aula não adianta! Não vou conseguir passar na frente dele nunca!
André – Principalmente, porque ele é bem mais velho que você! Inclusive deve ser graças as habilidades dele que ele deve ter conquistado o seu homem, porque...., sabe o Gargamel dos Smurfs? O Esteban parece com ele com 60 e poucos anos e sem nunca ter feito a barba!
Patrick – Cruzes! Esse cara deve mesmo fazer loucuras no sexo!
André – E o pior é que tanto o caso da Sissi com o seu namorado e o dele com o Esteban são antigos!
Patrick – Por quê?
André – Porque a Sissi nunca gostou do Esteban! Eu sabia que tinha caroço nesse angu!
Patrick – Será? Safado!
André – O seu namorado nunca fez alguma coisa diferente na cama que aprendeu com o Esteban?
Patrick – Não, ele é muito esperto! Tão esperto que diz pra mim que quando fica com a sua mulher é só trabalho!
André – Trabalho? Ele é gigolô?!
Patrick – Não, ele é ator!
André – Professor de Educação Física, ator, come a mulher do próximo por dinheiro, o que ele quer? Ganhar o primeiro milhão antes dos 30?
Patrick – Ele é só ator, deixa eu te mostrar quem ele é! Reconhece?
André – Claro que reconheço! Canalha!
Patrick – Você não é mesmo fá dele!
André – como eu posso ser fã de um cara que tá comendo a minha mulher!
Patrick – Como assim? Ele me disse que não há sexo entre eles!
André – Também não deve haver sexo entre ele e o Esteban! Cara, tu é um idiota!
Patrick- Não descarregue sua raiva em cima de mim, não sou eu quem está comendo a sua mulher! Use a sua raiva para me ajudar no meu plano!
André – Que plano?
Patrick – Eu quero que os nossos parceiros pensem que estamos tendo um caso!
André – Ah não, meu amigo! Pra cima de mim? Essa não cola! Você tá querendo é tirar uma casquinha de mim e vem com esse papo de querer salvar seu casamento! Todo mundo sabe que vocês viados são promíscuos! Vocês querem é fazer uma suruba, eu, você, teu homem e minha mulher, se bobear até o Esteban! Tou fora!
Patrick – Eu só quero uma foto, seu homofóbico escroto!
André – Que tipo de foto?
Patrick – Eu vou dizer, mas reflita antes de responder! Uma foto da gente se beijando.
André – Eu não disse que tu tava de safadeza! Eu não vou te beijar! Escuta aqui viadão, o máximo que eu permito é tu me chupar e somente o necessário para sair nessa porra de foto e fique muito feliz pelo que tirou de mim!
Patrick – Você não acha mesmo que eu vou sair numa foto te chupando?!
André – E você não acha mesmo que eu vou sair numa foto te beijando! Meu amigo, nem todas as mulheres que eu comi tiveram a honra de serem beijadas pelo papai aqui!
Patrick – Os nossos parceiros não tem nenhum problema em se beijarem! Você quer ou não quer salvar o seu casamento?! O que é mais importante para você? Seu preconceito ou a sua mulher? Você não vai virar gay porque me beijou a não ser que já seja e não saiba! Mas o seu casamento tá escorrendo pelo ralo e aí? Vai parar com essa VIADAGEM, ou tou perdendo o meu tempo aqui e é melhor eu ir embora?!
André – Tá bom! Deus me dê força para o que eu vou fazer agora! Prepara a câmera! Logo, antes que eu perca a coragem!
Patrick – Pode deixar!
Patrick começa a acionar a câmera do seu celular.
André – Você tinha que me beijar de língua?
Patrick -  Eu não sei dá beijo técnico! É assim que eu beijo! E você pareceu ter gostado!
André – É assim que eu beijo! Pelo o que sua língua fez na minha boca, deve ser assim que você se alimenta também! Agora, não se anima não meu filho! Qualquer prazer eventual que eu possa ter sentido se deveu ao fato de está pensando na minha mulher! Não por sua causa, ou dessa sua língua sociopata!
Patrick – Me engana que eu gosto!
André – Vamos ao que interessa. O que vamos fazer agora?
Patrick – Agora é providenciarmos duas cópias e enviarmos pelo correio!
André – Espero que essa sua ideia de jerico funcione – limpando a boca.
Lúcia – Eu tive até pena do André, ele estava tão pra baixo! A culpa é do Paulo que mimava ele demais! Eu dizia: homem já tem vocação para ser parasita, quando é mimado então, é aí que fica mesmo frouxo! Mas ele não me escutava, deu nisso! Tu conhece alguém mais mole que o meu guri?
Sissi – É, o André é mole mesmo! Nós temos a mesma idade e eu realizei o meu sonho de ter um estúdio de dança enquanto ele...
Lúcia – Continua no mesmo emprego, com três faculdades! Todas pagas por mim! Eu..., eu..., aí meu deus, Sissi! Olha quem acabou de entrar! O Dr. Murilo daquela novela! Ele está vindo na nossa direção!
Sissi – É claro, eu estou namorando com ele!
Lúcia – Você tá namorando o Dr. Murilo?
Sissi – Ele é o professor que eu tou namorando! Nunca viu ele por aqui? E eu te disse que ele se parece com o Ricardo Salvatore.
Lúcia – Bah, põe parecido nisso!
Ricardo – Olá amor!
Ricardo beija Sissi.
Sissi – Mas duvido, que o verdadeiro beija tão gostoso! Amor, essa é a Lúcia, minha sogra, Lúcia esse é o Danilo!
Ricardo – Me desculpe, mas você disse sócia ou sogra?
Lúcia – Ela disse sogra!
Ricardo – Quer dizer que a Senhora é...
Lúcia – A mãe do marido putio dela.
Ricardo – E a senhora não....
Lúcia – Se eu não me importo dela ter um caso, é lógico que não! A mulher tem obrigação de ser feliz por ser um ser superior!
Ricardo -  Concordo totalmente!
Lúcia – É bom conhecer um homem que sabe o seu lugar! Tchau meu bem! Te vejo em casa!
Ricardo – Essa sua sogra parece ser meio excêntrica, não é?
Sissi – Ela apenas não se esquenta com nada, queria ser como ela!
Ricardo – O que foi?
Sissi - O amante do meu marido veio aqui me dizer desaforos!
Ricardo – O tal argentino veio tirar satisfações com você!
Sissi – Não, o safado parece que tá gostando mesmo da fruta, porque já tá com outro! Só que esse é jovem e bonito, o que me leva a crer que o tipo dele é: qualquer um!  Ele já deve ter zerado até o quilometragem!
Ricardo – E por que você ainda está com ele?
Sissi – Eu vou me separar, só quero pegá-lo de surpresa!
Ricardo – Será que não é porque você ainda o ama?
Sissi – Eu não sei mas o que eu sinto e a culpa é sua, Sr. Danilo, apesar deu estranhar você parecer não ter ciúmes do André.
Ricardo – esse é o ponto! Eu não tenho ciúmes porque não te sinto como minha! Parece que sou eu quem está no meio da história de vocês.
Sissi – Se nós ainda tivéssemos uma história...., bem, eu tenho que ir! Meus alunos estão esperando!
Ricardo entra furioso com um envelope e uma foto nas mãos.
Ricardo – o que significa isto?
Patrick  - O que significa o quê?
Ricardo – Isto!
Patrick – Meu deus! Como Você conseguiu isso? Mandou me espionar?
Ricardo – Alguém, convenientemente, me enviou pelo correio! Vai me dizer que não sabe quem ele é?
Patrick – Eu não vou fazer pouco da sua inteligência dizendo que eu não conheço o cara que eu estou beijando numa foto, até mesmo, porque eu não sou nenhum galinha! É claro que eu sei quem ele é! O nome dele é André!
Ricardo – Eu sei que ele é o André! Eu quero saber, anta, se você sabe quem é o André!
Patrick – Apesar de anta ser a mãe, eu juro que não entendi a pergunta!
Ricardo – O André é O marido da Sissi!
Patrick – Você sabia? Quer dizer, será que ele estava de caso pensado quando me seduziu?
Ricardo – Ou você..., aonde vocês se conheceram?
Patrick – Na Le Boy, quando você viajou para gravar aquele comercial em são Paulo.

Ricardo – Sei..., quer dizer que o Senhor fica procurando casinhos em boates quando eu estou fora!

(Continua na parte 7/10)

@@@@@


Marcelo Assis da Silva é Técnico de Finanças e Controle Externo e atua na Secretaria de Controle Externo de Aquisições Logísticas. Estudou roteiro na Escola de Cinema Darcy Ribeiro no Rio de Janeiro e montou e dirigiu o espetáculo “Swing Tântrico” também no Rio de Janeiro. “O Primo Basílio” é uma adaptação teatral do romance de Eça de Queiroz.

Arte II - Poema de José OSTERNO

                          

Para PAULO GOUVEIA,
Pai da Andreia, esposa do colega
Fábio George,
A propósito de conversa em almoço,
Há alguns anos,
Na churrascaria Montana Grill,
Em Goiânia.


Minha mulher me pede
para pregar um quadro
na parede. E ri,
quando não consigo.

Minha mulher me pede,
para fazer, em casa,
isto ou aquilo. E ri, então,
de minha nenhuma habilidade.

Minha mulher me pede
uma torneira sem pingar, um ferro
de passar que passe. E, logo,
dá boa risada.

Minha mulher não sabe
que escrever poemas
é também
uma arte.

Porque não sei fazer consertos
domésticos - o prego não prega, o chuveiro
quase esquenta -
escrevo poemas.

Bem que eu poderia
ter nascido carpinteiro,
como José, filho de Davi.

E minha mulher riria diferente.


@@@@@



José Osterno Campos De Araújo é cearense, torcedor do Fortaleza, ex-analista do TCU na Secex-CE e Procurador Regional da República em Brasília-DF.

Uma Ponte na Noruega - Filme de Mauro MARTINS



@@@@@

O auditor Mauro Martins atua na Secretaria Regional de Santa Catarina e roda o mundo construindo belas imagens. Visite sua coleção de fotos.

Pintura sobre a Seleção Brasileira - TEPIRES



@@@@@

TEPIRES (Maria Teresinha), Técnica de Finanças e Controle, trabalha no Gabinete do Presidente – Gabpres e nasceu em 11/6/1962. Comentando sua trajetória, a artista observa: “o que mais se destaca na minha carreira é o fato de eu nunca ter me destacado em nada. E minha produção artística arrasta-se nessa mesma andadura”.

Deserto - Poema de Jerson BRITO


Por que tu me cravaste este punhal perverso
Que punge o coração, espalha o desalento?!
Num mar de desespero agora estou imerso
Sentir a tua ausência é meu pior tormento

Queria te abraçar, de novo estar bem perto
Do riso angelical no qual, dorido, penso
Vagando n'aridez deste infeliz deserto
Mais tempo não resisto... Ah, que amargor imenso!

Há trevas, soturnez... Abandonado, choro
Por isso, meu amor, o teu regresso imploro
A cada noite aumenta o lancinante drama

Sofrendo vivo... Enfim, lamento meu castigo
Tu queres que sufoque o grito e não consigo

Insisto enquanto arder em mim aquela chama


@@@@@

Jerson Lima de Brito, 40 anos, é natural de Porto Velho/RO. Graduado em Administração e Direito, desde 1996 exerce o cargo de Técnico Federal de Controle Externo na SECEX-RO, tendo participado de algumas Mostras de Talentos do TCU. Neto de nordestinos, na infância teve os primeiros contatos com os versos, lendo os folhetos de cordel que seu pai comprava. Já na fase adulta, depois dos 30 anos, deu os primeiros passos na literatura escrevendo sobretudo cordéis. Posteriormente, aderiu aos sonetos e outras modalidades poéticas. Atualmente, mantém um acervo virtual com dezenas de obras no Recanto das Letras.

terça-feira, 8 de julho de 2014

O duplo - Conto de Paulo AVELINO

Ernesto Guevara [dizem] nunca teria se tornado Che se [em certa noite de nuvens negras de 3 de setembro de 1946] não tivesse dobrado à direita em um beco sem nome a 50 metros da Calle Corrientes. Ao dobrar, encontrou [segundo os dois únicos relatos a respeito, ambos (previsivelmente) de videntes] uma garota [de brincos vermelhos e obviamente belíssima] que levou o [desengonçado] ginasiano a passear por uma tranquila Buenos Aires.

O Obelisco lembrou a ela do sacrifício do profeta da Judeia [segundo ela, tão portentoso quanto inútil]: os perigos do Excesso de Retidão [disse com seriedade mais sedutora que um sorriso]. Caminharam [ela virava o rosto ao passarem por um solitário mendigo] com carinho e tristeza mais profundos que a Aurora Austral – essa péssima figura de linguagem ele a escreveu no único poema que dedicou a ela.

E sua imaginação [já ligada à dela] lhe revelou: casariam; teriam sete filhos [nos tempos antes da pílula]; preocupações e êxtase se seguiram – e a morte, em algum hospital em La Plata – não tantas décadas depois assim. Os pobres não teriam seu herói – e não lhes faria falta.

Se tivesse dobrado à esquerda – mas dobrou à direita. A garota ficou a dez metros [o suficiente para nunca se conhecerem]. Ele viu um homem pobre [e não virou o rosto] – e o resto acabou na Sierra Maestra.

Explicam que a garota era na verdade aquele, de rabo e chifres, disfarçado – explicação esta que nunca teve força pois o próprio Che, ateu renitente, nela nunca acreditaria.

@@@@@

Este conto faz parte de uma série de 100 contos denominada NARRATIVAS MULTILINEARES, premiada pelo Edital das Artes de 2011 da Prefeitura Municipal de Fortaleza. Pode ser encontrada no Blog Avelino – Escritos. Todos os contos têm um máximo de 1500 espaços.

O auditor Paulo Avelino atua na Secretaria Regional do Ceará e escreve contos, literatura digital e Direito Administrativo. É um dos coordenadores deste blog.

.

A Estagiária (1) África (1) Alemanha (7) Amhitar (6) Antônio Araújo (4) Antonio Carlos dos Santos (6) Antonio Moreno (5) Artes Plásticas (44) Artes Visuais (147) Artigo (1) As ACEs CATS (2) As Olimpíadas Mundiais dos Tribunais de Contas (1) Astros (2) Audiovisual (20) Avelina Almeida (13) Bélgica (1) Brasil (31) Brasília (1) Ceará (2) Comédia (13) Conto (15) Crítica de Arte (1) Crítica Literária (1) Crônica (13) Daniel Rodrigues (2) Dinamarca (6) Dipar (1) Divulgação (2) Drama (14) Dramaturgia (24) Elieser Cavalcante (1) Ensaio (4) Espaço Cultural Marcantonio Vilaça (2) Estacionamento Provisório (2) Estados Unidos (6) Ex-funcionários (2) Exequiel (3) Flores (4) Fotografia (110) França (6) Funcionários Ativos (248) Funcionários Inativos (6) Gabinete de Ministro (7) Gabpres (49) Gênero Fantástico (9) Geraldo Abreu (1) Gustavo Parolin (1) Holanda (14) Humor (20) Idelfonso Bezerra (1) Indonésia (1) ISC (18) J.JESUS (25) Japão (2) Jerson Brito (9) Jordânia (7) José Osterno (4) Josir Alves (1) Júlio Cat (18) Lançamento de Livro (4) Literatura (63) Luisa Franco (1) Marcelo Assis (20) Márcia Sartori (57) Márcio Braz (1) Márcio Hudson (3) Marco Aurélio (2) Marcos Valério (11) Mauro Martins (21) Michelle Glória (2) Mostra de Talentos (7) Musica (1) Noruega (2) Nova Iorque (2) O Primo Basílio (9) Oriente (1) Os Servidores do Tribunal de Contas Unido (2) Pacto de Sangue (1) Pagina das Vidas dos Servidores (1) Páginas das Vidas dos Servidores (1) Paisagem Praiana (16) Paisagem Rural (29) Paisagem Urbana (3) Paraíba (2) Paulo Avelino (13) Pintura (46) Poesia (24) Resenha de Livro (1) Retrato (3) Reunião sobre plano de auditoria (1) Romance (1) Romilson Rodrigues (1) Sátira (12) Secex-CE (21) Secex-GO (1) Secex-PA (2) Secex-PE (2) Secex-RN (11) Secex-RO (8) Secex-RS (1) Secex-SC (21) SecexEstatais RJ (2) Secretaria das Sessões (55) Selip (1) Selog (20) Semag (24) Seplan (1) Soneto (1) Swing Tântrico (6) TCU (1) TCU-Estados (30) TCU-Sede (166) Teatro (21) Técnica Mista (1) Tele trabalho (1) Tepires (24) Tiba (1) Transpantaneira (3) Tribunal de Contas Romano (3) Trova (2) Ubiratan Aguiar (3) Venezuela (6) Viagem (86) Vídeo (16) Waucilon (2)